terça-feira, 17 de maio de 2011



Cantar e Cantar



Viver, e não ter a vergonha de ser feliz
Cantar (e cantar e cantar) a beleza de ser um eterno
aprendiz
Eu sei que a vida devia ser bem melhor e será
Mas isso não impede que eu repita
É bonita, é bonita e é bonita.
Gonzaguinha

Viver, a arte mais difícil entre todas as artes. Até Van Gogh, apanhou nesta arte.
A vida , não costuma fazer ,conosco, parceria nesta arte!
Pelo contrário, muitas vezes puxa nosso tapete!
E o poeta canta: ...NÃO TER A VERGONHA DE SER FELIZ! Vergonha, não temos , creio eu. Todos buscamos ser felizes.
O que temos nessa busca, é um complicador. nem sempre nossas buscas, coincidem com as chances que temos. E em outras vezes, ao alcançarmos uma meta perseguida, outra já nos faz cócegas...Ah! a alma humana, essa eterna insatisfeita.
Penso mesmo que esse eterno buscar é o que nos mantém vivos .acordados para o viver. Essa procura é a chama que ilumina nossa alma ensimesmada por tão grandes conflitos e tão escassas alegrias.
Nosso espírito, é um eterno garimpeiro de pedras preciosas que a vida nos deve ou nos promete; pérolas de amor, respeito, carinho, amizade, saúde, esperança...

[Texto não é meu, eu tenho salvo aqui a bastante tempo, mas infelizmente não tenho a fonte . ]
Acho que ele se encaixa perfeitamente [...]

Nenhum comentário:

Postar um comentário